A nova estratégia dos e-commerces para fidelizar clientes e como a indústria pode se beneficiar disso

 

Estratégias de fidelização e retenção de clientes são várias e, cada vez mais, as empresas precisam compreender os desafios diários para saber comunicar, engajar e fidelizar seu público-alvo. O desafio aumenta quando o seu público alvo alterna gerações e atinge desde jovens de 25 anos a donas de casa de 65 anos, por exemplo. Poder entregar valor para todos os públicos, e gerar diferenciação na experiência de compra de cada um, tem se tornado cada vez mais difícil, mas ao mesmo tempo, mais eficaz.

Quando falamos de fidelização, erra quem acredita em fidelização de curto prazo. O próprio termo já mostra, de forma cristalina, que é necessário estabelecer um relacionamento para que, a partir daí, exista o sentimento de confiança e, somente com este sentimento, de fato temos clientes fiéis. Além disso, a fidelização de clientes está diretamente ligada ao valor gerado por uma empresa e, também, à força e presença que sua marca exerce na vida da pessoa.

 

Uma nova era de geração de valor está iniciando

(mais…)

Leia Mais

Investir no e-commerce não é mais uma opção para a Indústria FMCG/CPG

industria cpg

 

O mercado de e-commerce já movimenta mais 400 bilhões de dólares por ano apenas nos Estados Unidos! Em alguns países europeus, como a Inglaterra, o e-commerce já representa 14% de total das vendas do varejo. Então, caso você ainda não tenha notado, o e-commerce está revolucionando a indústria de bens de consumo mais do que qualquer outra coisa. Até 2020 estima-se que 14,6% das vendas globais do varejo já sejam feitas através de plataformas digitais.

As vendas online de produtos de bens de consumo de alto giro (indústria CPG / FMCG) tende a alcançar um faturamento de U$ 100 bilhões em 2018. Esse nicho tem crescido a uma taxa anual de 25 a 60%, enquanto o e-commerce global cresce a uma taxa anual de 12%. Esses são resultados impressionantes e mostram que o comportamento de compra das pessoas está migrando das lojas físicas para os serviços digitais e o e-commerce está se tornando uma parcela cada vez mais significativa no crescimento total de empresas do ramo de alimentos e bebidas.

(mais…)

Leia Mais

Lett leva medalha de bronze nas olimpíadas das Startups!

É bronze do Brasil!

Não foram apenas os atletas que receberão medalhas nessas Olimpíadas, a Lett Insights também garantiu a dela!

vencedores-startup-games

 

Em paralelo aos tradicionais jogos das Olimpíadas, o Governo Britânico reuniu 50 startups de vários países, como Chile, Grã-Bretanha, Estados Unidos, Venezuela e Brasil para competir no Startup Games. O evento aconteceu entre os dias 8 e 9 de Agosto na British House, QG do Reino Unido nas Olimpíadas, localizado no tradicional Parque Lage no Jardim Botânico. (mais…)

Leia Mais

Desempenho online das drogarias no Brasil em 2016

O e-commerce no Brasil continua a crescer dois dígitos por ano e nesse cenário as as drogarias que comercializam seus produtos também em canais online estão decolando.
Entre 2014 e 2015, o faturamento no e-commerce brasileiro cresceu 15,3%, alcançando R$ 41,3 bilhões e mais de 39 milhões de consumidores únicos ativos no ano. O tíquete médio também vem crescendo bastante, alcançando R$ 388 em 2015, 12% a mais do que em 2014.

A Lett realizou uma pesquisa, comparando o crescimento em tráfego de visitas nas principais drogarias online do Brasil e encontrou números surpreendentes.

Evolução do tráfego de visitas nas drogarias online

Leia Mais

Os conceitos econômicos em torno do preço

Introdução

Numa economia de mercado, as decisões são geradas por milhões de empresas e famílias. As empresas decidem quem contratar e o que produzir. As pessoas decidem em que empresas trabalhar e o que comprar com seus rendimentos.

Uma economia de mercado recompensa as pessoas de acordo com sua capacidade de produzir coisas pelas quais outras pessoas estejam dispostas a pagar.

Os preços refletem tanto o valor de um bem para a sociedade quanto o custo social de produzí-lo. A população e as empresas observam os preços para decidir o que comprar e o que vender, levando em consideração, involuntariamente, os custos e benefícios sociais de suas ações.

A quantidade demandada de um bem qualquer é a quantidade desse bem que os compradores desejam e podem comprar. São muitas as coisas que determinam a quantidade demandada de qualquer bem, mas, ao se analisar como funciona os mercados, há um determinante que representa um papel central: o preço do bem.

Por exemplo, se o preço do sorvete subir para R$20,00 a bola, você comprará menos sorvete, ou deixará de consumí-lo. Poderá, por exemplo, comprar frozen yogurt em vez de sorvete. Se o preço cair para R$0,20 a bola, você comprará muito mais sorvete. Neste exemplo do sorvete, como a quantidade demandada diminui quando o preço aumenta, e aumenta quando o preço diminui, dizemos que a quantidade demandada é negativamente relacionada com o preço. Essa relação entre preço e quantidade demandada se aplica à maioria dos bens existentes na economia e é bastante conhecida como elasticidade de preços.

(mais…)

Leia Mais

A influência de manter os produtos atualizados na conversão de vendas online


logo-e-commerce-brasil

Dando prosseguimento à sequência de posts sobre contéudo digital divulgados em parceria com E-commerce Brasil, nesta publicação vamos tratar sobre a “A influência de manter os produtos atualizados na conversão de vendas online”.

Em nosso primeiro post da série,  destacamos a importância do contéudo digital para a indústria e pro varejo online. Nesta publicação, vamos citar os  que eles tem feito para manter esse conteúdo digital atualizado nos e-commerces e o impacto de neglicenciar o update do conteúdo digital dos produtos no SEO e nas conversões.

Na prática, cadastrar os produtos com as informações mais atuais deveria ser uma tarefa fácil, afinal, bastaria o fornecedor enviar o conteúdo mais novo e os comerciantes de forma simples substituir. Contudo, o alto volume de troca de informações faz com que a indústria, e também as lojas virtuais, percam o controle do que está certo ou errado, novo ou velho.

 

distribuicao conteudo digital

 

Então, o que as equipes de Marketing da indústria e do varejo online tem feito para tentar manter seus produtos atualizados?  Quer saber mais sobre a importância da distribuição correta e atualizada e como simplificar a troca das informações entre essas equipes?

 

Leia Mais

Lett Insights é premiada pelo programa de startups SEED

SEED logo

 

Ser considerada uma empresa inovadora e de alto impacto não é uma tarefa nem um pouco fácil. Ainda mais se você estiver competindo com mais de 1400 empresas de 48 países diferentes.

 

É exatamente por causa desse enorme desafio que a Lett Insights está comemorando, e muito, ter sido uma das 40 startups premiadas pelo programa  de aceleração SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development.

O processo seletivo foi bastante disputado (apenas 2,7% das empresas inscritas foram aprovadas) e contou com mais de 60 jurados que analisaram quesitos como equipe, negócio, tecnologia e potencial de impacto de todos os projetos.

 

infografico seed 2016 final
Raio-X do SEED 2016

 

(mais…)

Leia Mais

Visão Macroeconômica do Conteúdo Digital

logo-e-commerce-brasil

 

A Lett firmou uma parceria com o portal E-commerce Brasil para divulgar uma sequência de posts com foco em indústrias e no varejistas que estão atuando para aumentar suas vendas online. Nesse primeiro post, iremos tratar sobre a “Visão Macroeconômica do Conteúdo Digital”.

 

A dinamicidade do mercado competitivo pede que as empresas se posicionem adequadamente para seus respectivos públicos-alvo de modo inovador e autêntico, tal que mostre o poder de sua marca em meio aos concorrentes. Embora seja um desafio intenso, algumas estratégias concisas e pouco dispendiosas podem agregar valor à empresa e/ou à marca de modo explosivo, aumentando não só sua credibilidade, quanto visibilidade e aceitação dos consumidores finais.

Neste contexto, a apresentação de um bom conteúdo digital para e-commerce tem se tornado a porta de entrada para empresas se destacarem frente aos novos consumidores multi-canais, ou omnichannels.

Conteudo Digital
Na prática, manter o conteúdo digital de um portfólio de milhares de SKUs atualizado e otimizado para o e-commerce é um enorme desafio. Imagine só o custo para o gestor de e-commerce levar todos esses SKUs para um estúdio e tirar fotos de alta qualidade, de diversos ângulos, editá-las e escrever uma descrição do produto rica e com apelo de vendas… E ainda, completar o cadastro desses produtos com todas as informações técnicas corretas e atualizadas. Todo esse esforço demandaria muito tempo e um grande investimento. Então, qual é a melhor solução para esse problema?

Leia Mais

Case: Como a Araujo e Nestlé resolveram seus problemas de cadastro de SKUs em e-commerce

diagnostico conteudo digital

O que as pessoas mais consomem hoje é informação!

É cada vez mais comum usar a internet para pesquisar sobre um produto antes de comprá-lo.

pesquisa online produtos

Nesse cenário, manter o cadastro de SKUs atualizado e com informações relevantes para os consumidores é um grande diferencial no e-commerce.

A Lett desenvolveu esse ebook para apresentar como a Nestlé e a Drogaria Araujo contornaram esse problema e começaram a usar uma tecnologia disruptiva para realizar uma gestão de cadastros de seus SKUs no e-commerce.

 

 

Leia Mais

Como as informações de sell-out podem impactar positivamente a cadeia de suprimentos

sell out

Muitas vezes o acesso à informações de sell-out é bastante difícil para a indústria. Como essas informações são críticas para os varejistas, o compartilhamento desses dados é bem restrito. No entanto, o uso dessas informações pela indústria pode ter um impacto bastante positivo em toda a cadeia de suprimentos.

 

Este texto foi publicado originalmente pela Neogrid e traz uma excelente análise para potencializar a eficiência operacional no varejo.

 

Uma das principais estratégias para potencializar a eficiência operacional da cadeia de suprimentos (supply chain) passa por integrar seus elos com foco nas vendas para o consumidor final. Essa ação combate a falta e o excesso de produtos no estoque, dois problemas que geram prejuízos financeiros.

O desafio para isso se concretizar está, entre outros fatores, no fato de o mercado atualmente mensurar sua eficiência a partir de indicadores específicos, estipulados para cada um dos elos da cadeia. Um exemplo disso é que a indústria avalia o sell-in, índice que mede a venda dela para o varejo.

Esse olhar individualizado se repete nas demais áreas (vendas, compras, logística, trade marketing, etc). O que faz com que cada agente busque a excelência local, mas sem observar o desempenho global. Por exemplo: quando o estoque da loja fica cheio, acima da sua capacidade de venda, a indústria aparentemente tem lucro, mas no médio e longo prazo essa situação acaba prejudicando a cadeia.

O sell-in traz uma perspectiva errada, já que leva toda a cadeia a se comportar de um jeito que gera excesso de estoque ou falta dele. Trocando em miúdos: não compensa cada elo apenas ter o compromisso de “empurrar o estoque para a frente”, enquanto na verdade o que deve determinar a efetivação das etapas é a compra feita pelo consumidor final (por isso, o sell-out é tão importante).

(mais…)

Leia Mais